http://img710.imageshack.us/img710/7564/portalfutebolbyjoaolope.png
FORMAÇÃO E PEDAGOGIA
publicado por Joao Prates, a quarta-feira, 31 de dezembro de 2008



Com a evolução dos tempos, da sociedade e as dificuldades que os pais cada vez sentem mais em poder estar com os filhos, são cada vez mais importantes as apostas dos clubes na formação, dai a importância de parcerias entre autarquias, clubes e a participação mais activa dos pais.
Enquanto treinador somos uns segundos «pais» que ajudarão os seus filhos a crescerem.
Nos dias de hoje muitos pais apostam deliberadamente na possível carreira futebolística do filho, esquecendo a sua formação escolar, muitas vezes vemos pais a reclamar com os filhos, a pressioná-los a fazer melhor, a dedicarem-se 100% ao futebol.
Na minha opinião pessoal são erradas estas atitudes, primeiro que tudo 90% não conseguirá ser futebolista profissional de topo, depois os que conseguem chegar as segundas e terceiras divisões irão encontrar muitas dificuldades, onde os salários baixos e incertos serão uma certeza!
A própria palavra FORMAÇÃO indica o objectivo! ou seja, criar hábitos desportivos e sociais onde existem regras individuais e colectivas, uma delas sem duvida, conseguir juntar a pratica do desporto e a prática escolar.
É importante não só a acção dos clubes mas também a inserção dos encarregados de educação, é necessário que os pais compreendam a prestação dos treinadores, muitas vezes os pais criticam porque os seus filhos jogam menos e acabam até por os incentivar a abandonar a modalidade, é um enorme erro, a formação tem várias etapas, não só de formação desportiva, como pedagógica.
Qualquer processo de formação não pode ter como preocupação prioritária a obtenção de resultados imediatos na medida em que a aprendizagem não deve ser norteada por imperativos de rendimento imediato, sob a pena de se estar a comprometer a evolução futura do jovem praticante. Esta afirmação reveste-se de elevada importância e faz-nos entender que só teremos bons atletas amanhã se os prepararmos correcta e apropriadamente hoje. O processo de formação tem de ser então contínuo, com objectivos bem definidos e com base em conteúdos bem programados.
Para isso acontecer é necessário a cooperação dos pais para entenderem o trabalho do treinador, como se costuma dizer, cada macaco no seu galho, pois um treinador de certeza que também não irá opinar como se constroi uma casa a um pai construtor civil por exemplo.
Enquanto treinador defendo que a verdadeira competição começa a partir dos 15 anos, até lá o importante é fazer com que o jovem atleta tenha prazer em praticar desporto e prepara-lo o melhor possível para a competição e vida social, e até la a grande vitória é que nenhum atleta abandone a sua actividade desportiva por falta de motivação, pois tão importante é o mais apto como o mais inapto, o que importa é o seu crescimento enquanto atleta e homem.
PENSEM NISSO!!!

Etiquetas:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]