http://img710.imageshack.us/img710/7564/portalfutebolbyjoaolope.png
O meu 7º bloco de notas | Árbitros
publicado por David Pereira a domingo, 8 de fevereiro de 2009

Nas últimos meses têm havido imensos casos polémicos de arbitragem na Liga Portuguesa, uns por foras-de-jogo mal assinalados, outros por mão na bola que afinal era bola na mão, bolas que entram e o árbitro não dá como marcado o golo, penaltys mal assinalados e outros que ficam por assinalar. Afinal, no nosso país, de quem é a culpa?


A meu ver os primeiros culpados são os jogadores.
Em Portugal joga-se muito para a falta, procura-se o cartão do adversário, ter livres perigosos e num futebol onde escasseia o Fair Play, se o árbitro dúvidas, pode tomar a decisão errada.
E no nosso país há grandes artistas para fazerem-se às faltas e aos penaltys, antigamente era João Pinto e Jardel os "especialistas", hoje em dia há outros como Di Maria, e se calhar, se o jogo limpo começasse pelos jogadores talvez tivéssemos decisões menos controversas.



Depois há outro aspecto fundamental, os árbitros não são profissionais.
Se algum árbitro tiver um jogo ao domingo e uma semana cheia de trabalha, o stress aumenta e a concentração para o jogo assim como a forma fisica estarão um pouco em baixo.

Com a profissionalização penso que haveriam melhorias, para já, uma maior conversação sobre os árbitros de modo a todas as medidas a serem tomadas por uns, sejam medidas tomadas igualmente por outros, de forma a que independentemente do árbitro, houvesse um clima de imparcialidade. E um exemplo bem claro são os livres marcados à pressa que uns árbitros deixam passar e noutros casos tem-se que esperar pelo apito.

Com a profissionalização haveria uma maior disponibilidade fisica para os jogos, sem ter um outro trabalho os árbitros poderiam treinar, viver um dia-a-dia com menos "stress" e com o seu melhoramento fisico, muito provavelmente conseguiam estar mais perto dos lances e tomar uma melhor decisão.

Há ainda outros factos como a observação de equipas e jogos por video, sim, é bom ver-se jogos para saber se um jogador tem o hábito de simular faltas, em que posição do campo o árbitro se pode colocar melhor para observar os lances sem interferir nas acções dos jogadores, tudo isso é objecto de estudo...



Depois, também convem serem os melhores a estar no primeiro escalão.
Como todos certamente já ouviram e leram, o actual sistema de promoção e despromoção de árbitros deve-se muito a interesses dos dirigentes.
E se formos ver a lista de árbitros do primeiro escalão, vemos excesso de bancários, dirigentes de Câmaras Municipais, oficiais do exército, etc. Por muito bom que um árbitro seja, duvido seriamente que um operário civil venha a conseguir estar na 1ª categoria nos tempos que correm.
Eu que costumo ver jogos de 3ª Divisão e às vezes "Distrital" até nem acho a maioria das arbitragens com qualidade inferior às que vejo na Liga Sagres.
Há menor controlo porque a visibilidade dos jogos é muito menor, não há tantas tecnologias, não há 4º árbitro e no entanto vê-se arbitragens de bom nivel.
Se tivéssemos justiça talvez a qualidade da arbitragem em Portugal fosse outra!



Em relação aos árbitros em si, temos os mais humildes e os mais egocêntricos, sim, uns querem que a história do jogo seja feita pelos jogadores, outros, querem que o seu nome venha à baila várias vezes.
Por exemplo, como vai ser possivel esquecer que o árbitro do último Benfica - Nacional foi Pedro Henriques?
Ou até mesmo que o Sporting - FC Porto para a Taça de Portugal foi arbitrado por Bruno Paixão?
No entanto, se recuarmos à jornada passada, possivelmente a maioria não se lembra de quem arbitrou o Benfica - Rio Ave, o Belenenses - FC Porto ou o Trofense - Sporting.
Um bom árbitro é aquele que é pouco falado!


PS:
As imagens não foram feitas por mim...

Etiquetas:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Blogger The corpse Comentou...
o bruno paixao inda consegue ser o pior de sempre... devia haver uma votaçao para elegermos o pior arbitro de smp =P ia ser renhido
8 de fevereiro de 2009 às 11:35  
Blogger marioalex Comentou...
Consegues falar no Di María e esquecer-te do Moutinho e do especialista em simulações, Liédson...
De resto está uma boa crónica
8 de fevereiro de 2009 às 12:04  
Blogger Jericho Comentou...
Desta vez não falem em imparcialidades porque eu referi o João Pinto e o Jardel.

Falei do Di Maria porque me lembrei de alguns lances.
O Moutinho este ano até se tem dado para parvo em relação a esse aspecto mas o Liedson tem melhorado muito disciplinarmente.
8 de fevereiro de 2009 às 12:33