http://img710.imageshack.us/img710/7564/portalfutebolbyjoaolope.png
Taça UEFA - Dynamo Kyiv 1 - 1 Shakhtar Donetsk
publicado por Ribeiro' a sexta-feira, 1 de maio de 2009


Meias-finais

Dynamo Kyiv 1 - 1 Shakhtar Donetsk

O FC Dynamo Kyiv não foi além de um empate caseiro (1-1) frente ao FC Shakhtar Donetsk, na primeira mão das meias-finais da Taça UEFA. Num duelo 100 por cento ucraniano, a formação da casa chegou ao golo na primeira parte, mas os forasteiros restabeleceram a igualdade na etapa complementar.



Ambiente fantástico
Perante um ambiente electrizante no Estádio Valeri Lobanovskiy, a partida começou com uma toada morna, numa fase em que ambas as equipas se estudaram mutuamente. A primeira situação de perigo surgiu aos 14 minutos e pertenceu aos homens da casa, após a marcação de um livre. Aliyev fez a bola passar por cima da barreira do Shakhtar, com o esférico a sair muito perto da trave da baliza à guarda de Pyatov. Dois minutos volvidos, Milevskiy também construiu uma boa oportunidade para inaugurar o marcador, mas o remate do jogador do Dínamo saiu ligeiramente ao lado, após desvio de Pyatov.

Golo feliz


Aos 22 minutos, depois de algumas ameaças, a formação da casa chegou mesmo ao golo, na sequência de um livre de Aliyev. A bola sofreu uma série ressaltos no interior da área e Chygrynskiy acabou por colocar a bola na sua baliza, perante a pressão de Milevskiy. Os comandados de Mircea Lucescu responderam à desvantagem e criaram alguns lances de perigo no primeiro tempo, com destaque para uma iniciativa de Ilsinho, aos 31 minutos. O brasileiro isolou-se mas o guardião contrário, Bogush, saiu de forma destemida aos pés do médio, negando o golo do empate.

Corrêa quase marca
Apesar da reacção dos forasteiros, as melhores oportunidades continuaram a pertencer aos homens de Yuri Semin, a melhor das quais já nos descontos do primeiro tempo, aos 46 minutos. Corrêa disparou com violência fora da área, a bola sofreu um ligeiro desvio e ainda embateu no poste.

Dínamo mais forte


O Shakhtar tentou inverter o rumo dos acontecimentos na segunda parte e entrou mais pressionante. Ainda assim, foi o Dínamo a equipa a criar mais uma oportunidade de golo, aos 52 minutos, novamente após a marcação de um livre. Milevskiy acorreu ao primeiro poste e, de cabeça, esteve muito perto do 2-0. Dez minutos volvidos, o Dínamo esteve novamente perto de aumentar a contagem, após combinação entre Milevskiy e Aliyev, com o último e tentar o remate. O esférico ainda embateu em Vukojević e saiu a escassos centímetros do poste.

Shakhtar responde


Pese embora o maior domínio da formação da casa, o Shakhtar chegou ao empate aos 68 minutos, após cruzamento do brasileiro Willian sobre do lado direito. O compatriota Fernandinho, em boa posição no coração da área, confirmou o tendo da igualdade, um pouco contra a corrente de jogo. Aos 72 minutos, o Dínamo levou novamente o perigo à baliza contrária, graças a um cabeceamento de Yussuf e, aos 78, foi a vez de Aliyev testar os reflexos de Pyatov. Ainda assim, a formação de Lucescu moralizou-se com o golo e controlou as operações até final. A eliminatória será decidida na próxima quinta-feira, desta feita em Donetsk.

Estádio: Valeri Lobanovskiy
Hora: 17:30h
Áribtro: Konrad Plautz (Áustria)

Onzes iniciais

Dynamo Kyiv

31 Stanislav Bogush
3 Betão
5 Ognjen Vukojević
6 Goran Sabljić
7 Carlos Corrêa
8 Olexandr Aliyev
10 Ismaël Bangoura
25 Artem Milevskiy
30 Badr El Kaddouri
36 Miloš Ninković
37 Ayila Yussu

Suplentes

1 Olexandr Shovkovskiy
4 Tiberiu Ghioane
18 Serhiy Kravchenko
19 Florin Cernat
20 Oleh Gusev
26 Andriy Nesmachniy
49 Roman Zozulya

Treinador: Yuri Semin

Shakhtar Donetsk
30 Andriy Pyatov
3 Tomáš Hübschman
4 Igor Duljaj
5 Olexandr Kucher
7 Fernandinho
8 Jadson
11 Ilsinho
17 Luiz Adriano
26 Răzvan Raţ
27 Dmytro Chygrynskiy
33 Darijo Srna

Suplentes

12 Rustam Khudzhamov
18 Mariusz Lewandowski
19 Olexiy Gai
21 Olexandr Gladkiy
22 Willian
32 Mykola Ischenko
99 Marcelo Moreno

Treinador: Mircea Lucescu

Golos:

Chygrynskiy (auto-golo) 22'

Link: Din. Kiev 1-0 Shakhtar



Fernandinho 68'

Link: Din. Kiev 1-1 Shakhtar



Substituições: <> Luiz Adriano 46'; <> Ismaël Bangoura 46'; <> Ilsinho 56'; <> Jadson 76'; <> Carlos Corrêa 82'.

Disciplina: Ognjen Vukojević (A), Olexandr Kucher (A), Carlos Corrêa (A).

Yuri Semin afirmou que o FC Dynamo Kyiv "não jogou ao seu melhor nível", já que foi surpreendido em casa pelo FC Shakhtar Donetsk, de Mircea Lucescu, com o romeno agradado com a conversa mantida ao intervalo e que ajudou a sua equipa a empatar a partida. A equipa da casa adiantou-se no marcador quando Artem Milevskiy forçou o seu companheiro da selecção ucraniana, Dmytro Chygrynskiy, a fazer auto-golo, mas Fernandinho fez a igualdade depois do intervalo.

Yuri Semin, treinador do Dínamo



O jogo foi muito difícil, tenso e os nossos jogadores não conseguiram aguentar a pressão; não foram capazes de jogar ao seu melhor nível. Depois do golo, tivemos oportunidades para marcar novamente. Ao intervalo, disse-lhes para não se desgastarem muito e pressionarem um pouco mais, mas eles não o conseguiram fazer. Não percebo porque é que perdemos tantas vezes a posse da bola na segunda parte. O Milevskiy sofreu um pequeno toque, mas mesmo debilitado foi útil em campo. Ele foi praticamente o único a incomodar a defesa do Shakhtar. Temos que aceitar isso, mas temos outro jogo para corrigir o que esteve mal hoje e conseguir um resultado que permita o apuramento. Estivemos em situação idêntica depois da primeira mão frente ao Valência, e na altura conseguimos recuperar.

Mircea Lucescu, treinador do Shakhtar



Foi um jogo bastante complicado para ambas as equipas. Conhecemo-nos tão bem mas cometemos imensos erros durante a primeira parte - os meus jogadores pareciam estar a acusar a pressão. O Dínamo foi a melhor equipa na primeira parte, teve mais posse de bola e fez bom uso dela, e a sua primeira ocasião flagrante resultou em golo. Ao intervalo, disse aos meus jogadores que não tinham feito nem 20 por cento do que eu lhes tinha pedido antes do jogo. Lembrei-lhes que não precisavam de ter medo, como tinha acontecido na primeira parte. Na etapa complementar, tudo foi diferente. Controlámos mais a posse da bola, mantivemos os índices físicos, enquanto o Willian e o [Olexandr] Gladkiy entraram bem no jogo; trouxeram algo de novo à equipa. O resultado é justo, mas foi apenas a primeira parte da eliminatória, e a segunda mão pode ser ainda mais difícil porque quando alinhamos em casa temos outras preocupações. Ainda assim, no global, estamos satisfeitos com o resultado.

Fonte: UEFA

Etiquetas:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Estou a gostar destas análises aqui no Portal... continua ;)
1 de maio de 2009 às 10:02