http://img710.imageshack.us/img710/7564/portalfutebolbyjoaolope.png
Dream Team #8 | Taça de Portugal
publicado por David Pereira a domingo, 31 de maio de 2009

Este Dream Team é completamente dedicado a jogadores decisivos nas finais da Taça de Portugal dos últimos 10 anos.


Guarda-Redes:



Embora não tenha defendido nenhuma grande penalidade ou ter feito defesas do outro mundo nas finais da Taça de Portugal, Vitor Baía é dos guarda-redes com mais taças no curriculo senão mesmo o que tem mais.
Ao todo, no curriculo do guarda-redes mais titulado do mundo constam cinco, sendo três no tal período de dez anos em que consta esta crónica.


Defesas:



É dificil encontrar defesas que tenham sido decisivos nas últimas dez finais, houve poucos golos marcados por estes por isso pode parecer algo estranhas as minhas escolhas. Para o lado direito da defesa escolho Manuel José, que habitualmente é médio mas que em 2005 ao serviço do Vitória de Setúbal jogou nessa posição do terreno. Nessa final Manuel José rematou de longe e a bola acaba por entrar caprichosamente na baliza do Benfica após ter embatido em Ricardo Rocha, foi o empate nesse jogo que viria a resultar na vitória sadina.




Um pouco à imagem de Vitor Baía, Jorge Costa também não foi decisivo em nenhuma final mas no seu largo curriculo conta com cinco taças e até ergueu-as várias vezes na condição de capitão de equipa.
O Bicho, como era chamado por muitos, na sua última final, em 2004, acabou expulso no jogo com o Benfica.




Podem ficar surpeendidos mas é verdade é que sim, escolhi Anderson Polga para companheiro de Jorge Costa no centro da defesa. O brasileiro venceu duas finais consecutivas nos últimos dois anos e nessas finais, o Sporting não sofreu um único golo, como patrão da defesa leonina, penso ser justo a atribuição deste lugar na equipa.




Olhando para as finais dos últimos dez anos, nenhum outro defesa-esquerdo me parece ter sido tão decisivo como Fyssas, ex-jogador do Benfica.
Pode não ter deixado muitas saudades mas em 2004 marcou o seu primeiro golo de águia ao peito na final da Taça frente ao FC Porto, empatando o jogo e abrindo caminho para a única vitória encarnada na competição nos últimos 12 anos.


Médios:



Aqui está outro que também não foi decisivo mas que pertence a este Dream Team, Jorginho foi o último jogador a vencer a Taça de Portugal em dois anos seguidos por dois clubes diferentes.
No primeiro ano foi o maestro da equipa do Vitória de Setúbal e no segundo, embora mais discreto, também teve um papel importante na conquista do FC Porto.




Foi em 1999 que António Sousa decidiu apostar no seu filho, Ricardo Sousa, com apenas 20 anos, na equipa em que treinava, o Beira-Mar.
Nesse ano os aveirenses desceram de divisão mas venceram a Taça de Portugal, a última disputada sem a presença de qualquer um dos três grandes vencendo por 1-0 o Campomaiorense e quem marcou o golo da vitória foi mesmo Ricardo Sousa.




Ao serviço do FC Porto, Deco venceu três Taças de Portugal. Da primeira vez, em 1999/2000, impediu que o Sporting conquistasse a dobradinha após um grande golo de livre directo.
Nas outras duas, em 2001 e em 2003 não foi tão decisivo, mas ajudou imenso à conquista da Taça com as suas excelentes exibições, só faltou mesmo a de 2004, quando no seu último jogo ao serviço dos dragões em solo nacional apesar de ter estado no golo da sua equipa, acabou por perder após prolongamento frente ao Benfica.




Em toda a sua carreira, Simão Sabrosa participou em duas finais da Taça de Portugal, ambas ao serviço do Benfica, vencendo uma, a primeira em 2004... e perdendo outra no ano seguinte, mas mesmo assim, marcou nas duas.
Em 2004 deu a vitória ao Benfica e em 2005 inaugurou o marcador logo nos primeiros cinco muitos.


Avançados:



Para além de ter sido o único jogador a bisar numa final da Taça de Portugal nos últimos anos, Rodrigo Tiuí foi o único jogador de sempre a sair do banco e a bisar numa final da Taça.
Isso aconteceu o ano passado, quando este avançado que apesar de não agradar muito aos sportinguistas no aspecto técnico, marcou os dois golos que deram o troféu ao Sporting derrotando deste modo o FC Porto.




Apesar de ter muitas dúvidas no que diz respeito à atribuição deste lugar, pois Liedson, Adriano, Meyong e Derlei resolveram finais recentes, a verdade é que Mário Jardel notabilizou-se.
Venceu ao todo três taças e marcou nas três, na primeira contribuiu para a vitória 3-1 frente ao Braga quando estava ao serviço do FC Porto, na segunda marcou na final mas não na finalissima em 2000 frente ao Sporting e em 2002, ao serviço dos leões, num jogo que tive o prazer de assistir ao vivo, resolveu o jogo frente ao Leixões.

Etiquetas:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Anonymous Anónimo Comentou...
Isto é para rir só pode

Agoram foram buscar o Tíui --'
3 de junho de 2009 às 20:09