http://img710.imageshack.us/img710/7564/portalfutebolbyjoaolope.png
Bancada Central#14 – Lakers e Jakson... Uma história de sucesso
publicado por César Santos a segunda-feira, 15 de junho de 2009

15º Anel. Os Lakers sagraram-se nesta madrugada campeões da Liga Professional da Basquetebol Norte-Americano, a NBA, ao baterem na final os Orlando Magic, angariando assim o seu 15ºAnel. Apesar de todo o esforço, e da brilhante época, a verdade é que a equipa de Orlando não conseguiu mais que chegar ao 5ªjogo sendo despachada por 99-86, Howard não se consegui sobrepor a Kobe e, assim, ficou demonstrada a superior qualidade dos comandados por Phil Jakson, o super-campeão da NBA, que atingiu ontem o seu 10º Título! como treinador, subindo a até ao lugar núnero um do raking dos treinadores com mais títulos conquistados.


A verdade é que ao longo de toda a época a equipa de Los Angeles, liderada por um soberbo Kobe Bryant, coadjuvado por um fantástico Pau Gasol, mostrou por todos os ringues onde passou a sua real candidatura ao ceptro. Talvez só mesmo os Cavaliers de LeBron se tenham conseguido equiparar , mas estes falharam no momento mais decisivo da época. Mas o destaque vai inteirinho para os “amarelos” que após sete anos de jejum lograram atingir mais um título para a sua estimada galeria.




Jakson, um homem de sucesso, orientou mais uma vez esta equipa até ao trono do Basket Norte-Americano, repetindo o mesmo sucesso de 2000, 2001 e 2003 quando levou os Lakers ao Tri-campeonato, sendo ainda um devorador de títulos aquando da época dourada dos Chicago Bulls de Michael Jordan.
Passando agora uma breve retrospectiva da época apontarei as minhas desilusões e surpresas da mais importante liga de basquetebol do mundo, ao longo desta época.


Desilusões:
Phoenix Suns – a verdade é que se esperava muito mais da equipa onde milita o veteraníssimo Steve Nash, base do conjunto, pois é equipa formada por muitas estrelas. A verdade é que ficaram pelo caminho sem conseguir chegar aos play-off.
Boston Celtics – como não poderia deixar de ser, os campeões de 2008 tinham de figurar no campo das desilusões, pois exigia-se muito mais a uma equipa que conta com Kevin Garnett, Paul Pierce e Ray Allen, o chamado Big Three, liderada por Doc Rivers, que nem à final de Conferência consegui atingir. Talvez a maior vicissitude desta época terá sido a perda de Kevin Garnett para o play-off, sendo que isso não poderá ser encarado como desculpa para a época menos conseguida dos “verdes”

Surpresas:
Orlando Magic – sim, eles até perderam a final para os Lakers, mas quando se tem na mesma conferência os Celtics de Paul Pierce e os Cavaliers de Lebron e mesmo assim se chega à final, não há mais nada a dizer. Muito. Só mesmo a equipa de LA poderia parar Dwight Howard e companhia.
Portland Trail Blazers – estes foram aqueles que maior surpresa me causaram ao atingir o play-off sem ter no seu plantel nenhuma figura de maior valor. Apesar de terem caído logo no primeiro parcial dos play-off para os Rockets de YaoMing, a verdade é que a época tem de ser encarada positivamente, já que a época regular foi bastante boa.


Abraço

"This is the real life..."

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Anonymous Anónimo Comentou...
os chicago tb fizeram uma boa epoka kom o ben gordon em destake. mas lakers merexeram ganhar
15 de junho de 2009 às 14:23  
Blogger Knuckles Comentou...
Pensei que pelo título do Blogue aqui se discutisse futebol, mas se de basquetebol se debate, desta mesma modalidade falarei :)

Para mim, Jackson em nada é superior a Stan Van Gundy. Ora vejamos Jackson beneficiou sempre de ter na sua equipa os melhores jogadores do mundo da ctualidade, e isto não é futebol meus amigos. Ter uma vedeta de alto gabarito na equipa beneficia sempre a equipa, veja-se o casa de Kobe, que levou (e não é nenhum hipérbole) os LA às costas durante toda a temporada. Já no tempo dos Bulls, Jackson beneficiou de Jordan (dispensa apresentações), que também sozinho lá contribuia com uma média de 20 pontos por jogo para a equipa, fora os outros dados estatísticos referentes ao desporto.
Ainda me lembro de ver no youtube um jogo dos Bulls, em que Jackson não falava para a sua equipa, apenas se dirijia a Jordan que (salvo erro) logrou executar 40 pontos nesse mesmo jogo.

Já Stan Van Gundy Tem uma equipa em constante rotação. Não necessita de manter sempre jogadores como Howard ou Lewis no terrenos de jogo, consegue sempre rodar 10 elementos por jogo, prova disso é vermos jogar Gortat, Pietrus, Lee, Alston etc...

Já nos Lakers, Kobe quando saia era sinónimo de um minuto de descanço, pois voltava de imediato a entrar, ou as contas dos resultados poderiam certamente sair diferentes.

E não me digam que não podemos generalizar uma equipa a um jogador. Kobe foi o melhor marcador, irá ser MVP, marca tripos que deixam qualquer um estupefacto e de vez em quando lá vai fazendo uma assistência para Gasol tirar a barriga da miséria (ironia).

No entanto, nem se atrevam a comparar a capacidade de Howard para Gasol. Apesar dos sucessivos falhanços ao longo destas finais (principalmente ao longo dos dois últimos jogos) Howard é o melhor poste da NBA.

Para finalizar, é com pena que vejo uma equipa que elimina os Cavs (ou LeBron se preferirem) e os Boston (aqueles sem Kevin Garnett mas com Pierce) a ser derrotada, por um triplo marcado nos últimos instantes de uma partida, por alguém se esquecer de fazer uma falta. (Por momentos quase atribuí o sucesso dos LA a Fisher e não a Kobe)
15 de junho de 2009 às 14:41  
Blogger Charismatic Enigma Comentou...
Caro Knuckles, como disseste, e bem,este é um blog sobre futebol. Mas se tivesses lido a minha anterior edição da Bancada Central terias percebido, que eu, quando achasse oportuno traria assuntos que não tinham haver com futebol. Fi-lo na última edição, quando falei de Roger Federer, e faço-o nesta, ao falar da NBA e se porventura aparecer outro assunto extra-futebol que me faça debitar mais alguns pensamentos, acredita, que o hei-de fazer novamente. Ainda para mais, agora que estamos numa fase em que não há futebol europeu e maior parte das ligas estão paradas, logo parece-me de bom tom trazer para o blog, outros assuntos, sem nunca por em causa aquilo que me faz estar aqui, o futebol.

Depois, e passando, às tuas palavras, não concordo minimamente com o que disseste em relação a Phil Jackson. Se é verdade que ele teve sempre grandes estrelas na sua equipa, não é menos verdade que essas estrelas, vulgo Kobe e Jordan, também aprenderam de sobremaneira com este senhor. Para provar isso estão os factos, Kobe nunca foi campeão com outro treinador que não Phil Jackon, por isso, este será sem dúvida um conhecedor de todo o jogo.

Quanto à questão de Howard e Gasol, concordo quando dizes que o americano é melhor que o espanhol. Isso é evidente. Quando referiste que os Lakers não vivem sem Kobe, isso é verdade, mas também os Magic perdem muito da sua qualidade quando Howard está menos bem. Veja-se o caso da final, onde Howard esteve ubns furos abaixo daquilo que vale, e a sua equipa foi cilindrada por 4-1. Isso faz parte de todos os desportos. Quando os melhores falham, as equipas ressentem-se disso. Por isso é que são os melhores, logo essa é uma falsa questão.

Abraço ;)
15 de junho de 2009 às 17:32  
Blogger Knuckles Comentou...
Concordo até certo ponto. O Jackson não treina um colectivo, se estives-te acordado com eu, durante 5 noites até às 5 da manhã reparas-te que os Magic exibiam uma rotatividade no plantel impressionante, sem que isso afectasse directamente o marcador. Já os Lakers, mal Kobe saia, era o que era.

Mas faz uma pesquisa sobre esse senhor dito treinador no youtube. Verás algumas coisas no mínimo cómicas. Ele não treina equipas, mas sim 5 ou 6 jogadores. Não querendo retirar, como é claro, o merecido mérito pelos seus 10 título conquistados.

Mas como diz a gíria "Cada um cozinha com os ingredientes que tem", e com ingredientes daquele gabarito, 3/4 do prato já está cozinhado.

Abraço :)
15 de junho de 2009 às 20:38