http://img710.imageshack.us/img710/7564/portalfutebolbyjoaolope.png
Campeonato da Europa de Sub-21 - Grupo A
publicado por Ribeiro' a quarta-feira, 17 de junho de 2009


Grupo
A

"Suécia arrasa Bielorrússia na es
treia"

Suécia 5-1 Bielorrússia


Crónica


Um "hat-trick" de Marcus Berg ajudou a Suécia a iniciar a sua participação no Campeonato da Europa de Sub-21 com uma sensacional goleada ante a Bielorrússia, por 5-1, no Malmö New Stadium.

Berg demolidor
Berg chegou a este Europeu com uma grande reputação e não demorou a justificar as suas credenciais, assinando uma sensacional exibição que foi coroada com três golos. A Bielorrússia inaugurou o marcador aos 33 minutos, na sequência de um remate de longa distância de Sergei Kislyak. A Suécia respondeu de imediato, com Rasmus Elm a restabelecer a igualdade 60 segundos depois do golo dos bielorrussos. Foi então que surgiu Berg que, com golos aos 38 e 44 minutos, dissipou as dúvidas quanto ao vencedor do encontro. No segundo tempo, Berg e Gustav Svensson levaram ao avolumar do resultado e criaram grandes expectativas aos adeptos da equipa da casa, que sonham com a repetição da proeza conseguida há dois anos pela Holanda, que venceu o Europeu que organizou.




Disparo de Kislyak

Os primeiros minutos não foram de festa para os nórdicos. A Suécia, que tinha garantido automaticamente o apuramento por ser o país organizador, ressentiu-se de não disputar qualquer jogo oficial desde Outubro de 2006. Os anfitriões só criaram a primeira jogada de perigo aos 29 minutos, com Berg e Ola Toivonen a combinarem bem e a desmarcarem Emir Bajrami, mas o remate saiu ao lado. Três minutos depois, a Bielorrússia inaugurou o marcador, com Kislyak a abrir as hostilidades com um fabuloso remate a 30 metros da baliza.


Grande qualidade

A Suécia ficou com o orgulho ferido e respondeu em grande estilo. Os anfitriões, que ainda não tinham feito nenhum remate à baliza, tomaram conta do jogo ao apontarem três golos em dez minutos. O empate surgiu quando Elm rematou de longe e bola foi desviada pela cabeça de Aleksandr Martynovich para a própria baliza. Se o primeiro golo dos suecos resultou de um golpe de sorte, o segundo foi resultado de uma jogada de grande qualidade. Três minutos depois, Berg fintou três defesas e colocou a bola fora do alcance do guarda-redes Pavel Chesnovski. O espectáculo do avançado do FC Groningen estava ainda longe de terminar, pois apontou o terceiro golo da Suécia a um minuto do intervalo, quando rematou de primeira após um sensacional passe bombeado de Toivonen.




Reacção da Bielorrússia

A Bielorrússia entrou ao ataque na segunda parte, na tentativa de anular a desvantagem, sendo que esteve perto de marcar aos 51 minutos, quando Kislyak voltou a criar perigo com um remate de longa distância. O treinador-adjunto, Georgiy Kondratiev, que substituiu o suspenso Yuri Kurnenin, fez duas substituições para refrescar o sector mais avançado. A equipa do leste europeu respondeu bem, com Kovel a obrigar Johan Dahlin a duas defesas consecutivas, mas foi impossível travar a maré amarela.


"Hat-trick" de Berg

A nove minutos do final, Martynovich e Chesnovski não conseguiram afastar um passe longo de Elm e Berg aproveitou para completar o seu "hat-trick" com um remate da entrada da área para a baliza deserta. O sueco esteve perto do quarto golo, mas Chesnovski mergulhou para defender o cabeceamento perigoso. A Suécia ainda teve tempo para apontar o quinto golo, com Svensson a marcar a um minuto do final e a deixar a equipa da casa muito moralizada para o encontro de sexta-feira contra a Itália. A Bielorrússia tem três dias para recuperar para o embate ante a Sérvia.


Ficha de Jogo

Suécia

1 Johan Dahlin
2 Mikael Lustig
3 Mattias Bjärsmyr
4 Rasmus Bengtsson
5 Emil Johansson
7 Ola Toivonen (84')
9 Marcus Berg
13 Gustav Svensson (89')
18 Rasmus Elm
19 Pontus Wernbloom
20 Emir Bajrami (71')

Suplentes


12 Pär Hansson
23 Kristoffer Nordfeldt
6 Per Karlsson
8 Andreas Landgren (89')
10 Denni Avdic
11 Robin Söder
14 Guillermo Molins (71')
15 Labinot Harbuzi (84')
16 Pierre Bengtsson
17 Martin Olsson
21 Gabriel Özkan
22 Joel Ekstrand

Bielorrúsia


1 Pavel Chesnovski
2 Nikolai Osipovich
3 Aleksandr Martynovich
4 Igor Shitov
7 Sergei Krivets (78')
8 Aleksandr Volodko
9 Leonid Kovel
10 Dmitri Komarovski (53')
11 Mikhail Afanasiev (53')
15 Sergei Kislyak
18 Dmitri Verkhovtsov

Suplentes


12 Artyom Gomelko
22 Anton Kovalevski
5 Maksim Bordachov
6 Sergei Balanovich
13 Aleksandr Sachivko
14 Anton Putilo (53')
16 Oleg Veretilo
17 Sergei Gigevich
19 Aleksei Yanushkevich
20 Vladimir Yurchenko (78')
21 Mikhail Sivakov
23 Andrei Chukhlei (53')

Golos

0-1 Kislyak 32'

http://en.sevenload.com/videos/GnE4VvP-Sweden-0-1-Belarus

1-1 Elm 35'

http://en.sevenload.com/videos/tXpn4ZF-Sweden-1-1-Belarus


2-1 Berg 38'
http://en.sevenload.com/videos/L3fKyVt-Sweden-2-1-Belarus

3-1 Berg 44'


4-1 Berg 81'


5-1 Svensson 88'

Disciplina: Sergei Krivets (A); Emir Bajrami (A); Aleksandr Martynovich (A).


"Itália e Sérvia partilham pontos"

Itália 0-0 Sérvia

Crónica

A Itália, que já venceu por cinco vezes o Europeu de sub-21, não conseguiu melhor do que um nulo frente à Sérvia, em Helsingborg, no jogo de abertura do Grupo A.

Muito equilíbrio
A Itália dominou a primeira parte, mas a Sérvia foi mais perigosa após o intervalo, com os 7.158 espectadores a assistirem a um jogo muito competitivo entre duas equipas ambiciosas. A situação de maior perigo em todo o encontro foi criada por Gojko Kačar, que atirou ao poste da baliza italiana num espectacular pontapé acrobático.




Três avançados

O jogo teve um início animado e no primeiro pontapé de canto, conquistado pelo capitão italiano Marco Motta, Paolo De Ceglie cabeceou sem marcação mas não conseguiu acertar no alvo. No entanto, a primeira grande oportunidade de golo pertenceu à Sérvia, com Nemanja Matić a insistir pela esquerda e a cruzar para Zoran Tošić, que rematou de primeira, no coração da área, falhando por pouco o alvo. A resposta dos "azzurrini" surgiu através de Sebastian Giovinco, que fez trio no ataque com Robert Acquafresca e Mario Balotelli, com o pequeno avançado a rematar em arco, de fora da área, obrigando Željko Brkić a ceder canto. Os muitos adeptos sérvios que marcaram presença no Olympia de Helsingborg voltaram a sofrer um susto pouco depois quando Acquafresca cabeceou ao lado.


Jogo animado
O seleccionador da Sérvia, Slobodan Krcmarević, optou por uma táctica semelhante à de Casiraghi, com três homens no ataque. Tošić e Miralem Sulejmani, que jogam normalmente a extremos, contaram com o apoio do versátil Kačar, que é famoso pela velocidade e capacidade de penetração. À passagem da meia-hora, Sulejmani fez um passe em profundidade para Tošić, mas o guarda-redes italiano, Andrea Consigli, foi mais rápido a chegar à bola. Na outra baliza, Brkić teve de se aplicar a fundo para desviar um livre de Balotelli.

Vingança falhada
Na antevisão do encontro falou-se muito sobre a vontade dos italianos vingarem a derrota sofrida frente à Sérvia, no jogo de estreia no Europeu de 2007 e, com o aproximar do intervalo, parecia que os "azzurrini" iriam conseguir atingir este objectivo. Um cruzamento-remate de Giovinco criou muitos problemas a Brkić e, embora Salvatore Bocchetti tenha falhado uma oportunidade de remate, Balotelli aproveitou para disparar forte, mas à figura de Brkić. O nulo ao intervalo parecia justificar a aposta arriscada de Krcmarević, que possibilitou a primeira internacionalização ao defesa-central Jagoš Vuković.


Giovinco isolado
A Sérvia iniciou a segunda com o objectivo de equilibrar o encontro com os favoritos italianos, contando com Tošić em destaque. Apesar de tudo, foi a equipa de Casiraghi que voltou a criar perigo, com Giovinco a marcar um livre e Acquafresca a cabecear para os braços de Brkić. O encontro estava muito equilibrado, embora Luca Cigarini tenha provocado uma brecha na defesa sérvia quando desmarcou Giovinco, mas o atacante da Juventus perdeu o sentido posicional e não conseguiu fazer a bola passar sobre Brkić.

Bola no poste
No outro extremo, ganhavam fluidez as trocas de bola entre os três avançados da Sérvia, que contavam muitas vezes com o apoio do médio esquerdino Matić. A 15 minutos do final, Tošić marcou um pontapé de canto, Nemanja Pejčinović desviou a bola e Nenad Tomović obrigou Consigli a uma defesa de recurso. Os sérvios continuaram a pressionar e Kačar rematou de forma acrobática a um dos postes da baliza italiana, enquanto Tošić fez a bola passar junto ao outro na cobrança de um livre. O empate deixou ambas as selecções com um ponto, atrás da grande vencedora do dia, a Suécia, que goleou a Bielorrússia por 5-1.


Ficha de Jogo

Itália

1 Andrea Consigli

2 Marco Motta (78')
3 Marco Andreolli
4 Domenico Criscito
8 Claudio Marchisio
9 Robert Acquafresca
10 Sebastian Giovinco
11 Paolo De Ceglie
15 Salvatore Bocchetti
20 Mario Balotelli (67')
21 Luca Cigarini

Suplentes

12 Salvatore Sirigu
22 Andrea Seculin
5 Piermario Morosini
6 Lino Marzoratti
7 Ignazio Abate (67')
13 Andrea Ranocchia
14 Francesco Pisano (78')
16 Antonio Candreva
17 Andrea Poli
18 Alessio Cerci
19 Alberto Paloschi
23 Daniele Dessena

Sérvia

1 Željko Brkić
3 Ljubomir Fejsa
4 Gojko Kačar
5 Nikola Petković
7 Milan Smiljanić
10 Miralem Sulejmani
11 Zoran Tošić
14 Nenad Tomović
15 Nemanja Pejčinović
16 Jagoš Vuković
17 Nemanja Matić (85')

Suplentes

12 Bojan Šaranov
23 Živko Živković
2 Marko Jovanović
6 Nikola Gulan
8 Rade Veljović
9 Slavko Perović
13 Ivan Obradović
18 Marko Milinković
19 Rajko Brežančić
20 Dušan Tadić
21 Milan Vilotić
22 Nemanja Tomić (85')

Disciplina: Mario Balotelli (A); Claudio Marchisio (A); Nikola Petković (A); Francesco Pisano (A).


Classificação

1º Suécia - 3
2º Itália - 1
3º Sérvia - 1
4º Bielorrússia - 0

;)

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]