http://img710.imageshack.us/img710/7564/portalfutebolbyjoaolope.png
SERÁ NECESSARIO SER-SE LICENCIADO PARA SE SER UM BOM TREINADOR?
publicado por Joao Prates, a quarta-feira, 24 de junho de 2009

Este é um tema delicado e que surgiu com os êxitos de José Mourinho o que veio ainda mais aumentar a discussão.
Quem reúne maiores capacidades para ser treinador, a prática ou a vida académica?Como tudo na vida, nada é linear e o êxito quer de um treinador formado por cursos de treinadores e com muitos anos de prática enquanto jogador ou um licenciado pela via académica está resultante de muitos factores, o primeiro dos quais sem dúvida a condição humana, nem todos possuem características para líderes que é na minha opinião o factor mais importante de um treinador!Depois e numa opinião pessoal, não acredito em grande conhecimento académico sem ter experiência prática, nem acredito em grandes treinadores sem terem conhecimento teórico que suporte o que fazem todos os dias.
O intercâmbio entre os dois é que é extremamente importante para se atingir um patamar de qualidade evoluído.Contudo acredito que anos e anos de prática, imensas vivências que quer queiramos quer não nunca serão capaz de ser transmitidas na via académica, são de vital importância.Olhando um pouco pelo mundo, vejo que os melhores treinadores do mundo não são licenciados, Guardiola, Capello, Hindink, Mancini, entre outros, a questão que deixo é sendo eles licenciados poderiam ainda ser melhores? Se os seus adjuntos todos licenciados fossem eles os treinadores principais as suas equipas continuariam a ganhar? O próprio Mourinho apesar de licenciado teve uma vida cheia de prática no futebol, começou novo a acompanhar o seu pai, esteve com grandes treinadores onde aprendeu muito, não terá sido esta prática mais importante que a via académica? Não terá sido a vida académica um suplemento?Olhando um pouco para o campeonato português vejo Jesualdo, só agora vê reconhecido o seu valor, Manuel Machado regular, e Carvalhal intermitente, todos licenciados, olhando para o vitória de Setúbal em maus lençóis com um licenciado e salvo por alguém com pouca escolaridade mas com anos de experiência.
Um caso que confirma que um bom teórico não dá um bom treinador é o caso de Jorge Castelo, para muitos o melhor metodologista de treino, que num entanto a nível sénior não tem tido êxito enquanto treinador.Licenciados ou não, o êxito de cada um dependerá sempre do empenho, do profissionalismo, da dedicação total ao futebol , prática e conhecimento cientifico andarão sempre de mãos dadas.

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Blogger PB Comentou...
Não concordo nada que para se ser um bom treinador, seja necessário ser-se licenciado.

Mas, n tenho duvida de q para se ser um bom treinador, seja necessario, estudar-se o jogo!

Um exemplo, Jorge Jesus.

abraços
24 de junho de 2009 às 23:26  
Penso que um treinador para ser bom treinador tem que conhecer muito bem a modalidade e conseguir introduzir nos jogadores uma grande motivação psicológica.

Quanto maior conhecimento houver e por isso é que Mourinho que é licensiado, que está ligado ao futebol desde miúdo, é uma pessoal inteligente, sabe da modalidade e sabe motivar os jogadores é um grande treinador.
25 de junho de 2009 às 13:25  
Blogger Hugo "Mexès" Moreira Comentou...
Mas ser licensiado ajuda muito. Pois os licensiados tem mais conehcimentos tacticos/teoricos. No entanto também e preciso saber manejar bem a equipa , transmitir confiança, essas coisas todas, e nisso o Mourinho é Rei.
26 de junho de 2009 às 17:23