http://img710.imageshack.us/img710/7564/portalfutebolbyjoaolope.png
Bancada Central#16 – “Defeso”
publicado por César Santos a quarta-feira, 1 de julho de 2009

1 de Julho. Hoje é oficialmente aberto o mercado de transferências no plano futebolístico e começa a temporada 2009/2010. Não que se façam já jogos oficiais, até porque os principais campenatos só começam daqui a algumas semanas e até já estão em andamento as provas europeias, mas é a partir de hoje que os novos contratos entram em vigor, apesar de muitas das transferências já serem conhecidas desde o mês agora terminado. Esperanças renovadas e novos sonhos se perfazem na mente de todos os adeptos, que vibram a cada novo nome para o seu clube ou quando apenas salta para as capas de jornais mais um “boato”. Por cá, e relativamente a esse assunto, o campeão de capas é o mesmo de sempre, sim, esse clube lisboeta de segunda circular que equipa de vermelho e que ano após ano alimenta a comunicação social desportiva à falta de “melhor assunto”, leia-se, futebol jogado e real.

Mas “chutando para canto” assuntos internos, usando linguagem do “Futebolês”, o grande destaque do Verão vai, inevitavelmente, para Chamartín, onde Florentino continua a sua infame caminhada na busca dos “melhores” , gastando rios e rios de dinheiro num momento menos bom da economia mundial. Nada fazia prever que este mercado fosse tão movimentado dizem os analistas, mas na minha opinião existiam claros sinais de que algo estaria para acontecer e mudar o centro mundial do futebol, deslocado-se para Espanha, mais precisamente para Madrid e para a sua equipa “Real”. Senão vejamos: os homens da catalunha acabam de fazer história ao conquistar o “triplete” e a por o mundo a seus pés, sendo necessário contrariar esta época de excelência dos comandados de Pep Guardiola; o factor Florentino, que quer se queira ou não é o homem por detrás da “máquina”, que ao ser “aclamado” presidente do Real Madrid lançou a suspeição de um mercado quente lá para os lados de Chamartín que, como se sabe, se veio a verificar; a própria crise mundial, que terá afectado todos os clubes do mundo levando-os a vender as suas “pérolas”, como é o caso do ACMilan que viu sair Káká, já o caso de CR94 e do Manchester é bem diferente, não sendo as razões económicas a principal causa da troca de “ares” do português.


Com estas milionárias transferências o mercado entrou em ebulição sendo constantes os rumores e os boatos levando, por vezes, a grande inflação no preço dos passes dos atletas. Provavelmente este será o “defeso” mais movimentado dos útimos anos e parece-me óbvio que não irá parar por aqui, esperando-se grandes movimentações nos próximos dias ou, até mesmo, nas próximas horas.

A par disso, da contínua movimentação de activos, os primeiros clubes vão começando a pré-época e o trabalho. Sporting, Benfica e Paços de Ferreira foram os primeiros a regressar de férias e preparam já a nova época, se bem que por motivos diferentes. O Sporting e o Paços têm já neste mês importantes desafios que decidirão o seu futuro na Europa, já o Benfica, que ainda se encontra em processo eleitoral, fruto da “fantástica” época passada vê-se obrigado a voltar mais cedo para ver se encurta distâncias para os principais rivais. O FC Porto, Campeão Nacional, assiste a tudo isto no conforto de sua casa e apenas regressa na próxima segunda para o ataque ao “penta”. Lá por fora equipas alemãs e francesas já trabalham no duro e as inglesas recomeçam aquando das equipas nacionais. Espanha e Itália são, dos principais campeonatos, os últimos a voltar ao trabalho.

Por estas alturas, que são o verdadeiro tormento para os profissionais, trabalha-se essencialmente o físico, procurando-se atingir a boa forma até ao arranque das competições oficiais. Os treinadores procuram, por meios mais inovadores os não, queimar algumas “gordurinhas” que os seus atletas acumularam nas suas merecidas férias, sendo normal a carga física dos primeiros treinos e das duas primeiras semanas. Muitos deles optam pelo mero treino físico, puro e duro,outros, procuram introduzir bola nesses exercícios tornando os treinos mais apelativos e provocando maior interesse nos jogadores.

Há uns tempos lia num jornal desportivo uma declaração de um profissional desta arte, em que ele dizia mais ou menos o seguinte: “A bola é a minha melhor amiga, com ela vou até ao fim do mundo e sinto-me capaz de realizar todos os meus sonhos...”

Talvez seja esta a permissa que os treinadores devem considerar quando iniciam os treinos de pré-época, só assim retirarão os melhores dos seus jogadores.

Abraço
“This is the real life...”

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]