http://img710.imageshack.us/img710/7564/portalfutebolbyjoaolope.png
JOGAR PARA GANHAR OU NÃO PERDER, QUE FAZ QUEM É LIDER?
publicado por Joao Prates, a quarta-feira, 26 de agosto de 2009


Este é daqueles temas que dá para uma enorme discussão, olhando para o nosso campeonato com apenas 2 jornadas e algo salta á vista, excepto Porto e Benfica e Sporting a espaços, todas as equipas tem como primeiro objectivo não sofrer golos para não perder, dão primazia á segurança defensiva!
Com isso resulta a luta pelo ponto, espectáculos maus, poucos golos, poucos adeptos.
A verdade é que o mais afectado pelos maus resultados são os treinadores, são eles que ficam sem os seus empregos, não existirá a partir deste pólo de pressão condicionalismos para o treinador adoptar essa forma de trabalhar?
Claro que cada um jogará com as armas que tem, adaptará o melhor sistema para a equipa derivado as caracteristicas dos jogadores que o plantel possui mas não será possível ser mais audaz?
Julgo que qualquer grupo de trabalho reflecte a imagem de quem os lidera, recordo-me de Jorge Jesus no Felgueiras, de Manuel Cajuda no Braga, Marítimo, Guimarães, José Peseiro no Nacional, Sporting, Lito Vidigal no Portosantense, Elvas, Ribeirão, e de alguem com quem aprendi bastante, Francisco Barão, onde o mais importante é treinar para ganhar, assumir o jogo, ter a bola, procurar desequilíbrios para finalizar! Correndo riscos é certo...mas não valerá a pena correr riscos para ser feliz?
Á sensivelmente 2 anos fiz um estágio de observação numa equipa da divisão de honra, equipa com qualidade, no entanto toda a semana ,80% das palestras foram dedicadas aos cuidados defensivos que essa equipa teria que ter no referido jogo, senti que os jogadores sentem esse receio e durante o jogo sentia-se essa falta de ousadia, os jogadores não arriscavam, jogavam sem fantasia e ao intervalo perdiam 1-0, palestra do treinador ao intervalo, voltou a falar quase só nos aspectos defensivos, e a equipa continuou curta, recuperava a bola e rapidamente tentava o jogo directo, sofre o segundo golo e tudo se altera, treinador manda subir a equipa, assumir o jogo e arriscar, como resultado a equipa pressiona, mostra qualidade na posse de bola, cria oportunidades e reduz para 1-2, assisti nos últimos 20 minutos a um jogo aberto, com velocidade, chances de golo de lado a lado mas o resultado já não se alterou, em conversa com alguns jogadores dessa equipa, senti que eles próprios sentiram que se tivessem jogado de forma diferente poderiam ter vencido o jogo, e mesmo que o tivessem perdido tinham feito tudo para o ganhar e que apesar da derrota o sentimento seria diferente! Guardei uma frase do guarda-redes dessa equipa, jogador que já tinha actuado em dois dos clubes grandes de Portugal e já em fim de carreira, as palavras que me disse foram: SE ESTE É O TEU OBJECTIVO DE VIDA NUNCA TE ESQUEÇAS QUE ÉS O LÍDER, E UM LÍDER TEM QUE SER CORAJOSO PARA QUE TODOS O SIGAM, VALE MAIS PERDER PROCURANDO GANHAR DO QUE ACABAR POR PERDER QUANDO NÃO PERDER FOI A ÚNICA PREOCUPAÇÃO, NO FIM DO JOGO A NOSSA CONSCIÊNÇIA TEM QUE FICAR TRANQUILA, É IMPORTANTE PARA O NOSSO EQUILÍBRIO MENTAL E QUEM PROCURA A VITÓRIA ESTÁ MAIS PERTO DELA.
São palavras vindas de alguém com enorme experiênçia que me tocaram e ficaram guardadas e que relembrei a visionar o Benfica-Marítimo e Guimarães-Benfica.
A minha opinião é que o principal problema é a mentalidade que se incute, e mesmo que tenhamos jogadores menos dotados tecnicamentes, muita vez a capacidade de superação faz as surpresas acontecerem e bons espectáculos, deixo como exemplo o Benfica-Penafiel da época passada, Porto-Atlético, Porto-Torreense, Benfica-Gondomar entre muitos outros, ou então olhar para o campeonato inglês onde a mentalidade é o jogo pelo jogo ou para mim a maior referencia actual, o Barcelona de Guardiola.
« A ALEGRIA DO GOLO SO PODE SER SABOREADA SE NÃO EXISITIR RECEIO DO REMATE Á BALIZA SAIR AO LADO » :)
Publicada por Joao

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]