http://img710.imageshack.us/img710/7564/portalfutebolbyjoaolope.png
Manchester United 2 x 1 Arsenal. Análise tática
publicado por Esquemas Táticos a terça-feira, 1 de setembro de 2009

O Manchester United venceu o Arsenal por 2 a 1 no Old Trafford, em Manchester, pela terceira rodada do Campeonato Inglês 2009/2010. O Manchester jogou no 4-4-1-1, com duas linhas de quatro, e o Arsenal variou seu esquema tático durante o jogo: começou no 4-3-1-2, passou para o 4-4-2 com duas linhas de quatro, para o 4-1-4-1 e, no final do jogo, adotou o 4-3-3. Vamos analisar as variações táticas do Arsenal nesse jogo em um post futuro.

Análise tática



O Manchester United manteve o mesmo esquema tático durante o jogo. Foi uma opção cautelosa de Alex Ferguson já que ele abriu mão de dois atacantes, mesmo jogando em casa, prefirindo a presença de Giggs como meia-atacante para jogar logo à frente da linha de meio-campo e chegando esporadicamente ao ataque ao lado de Rooney.



Já o Arsenal teve uma formação mais ousada. Jogou com dois atacantes na maior parte do jogo e, no final, arriscou com presença de três atacantes, já que perdia o jogo por 2 a 1. Arsene Wenger fez seu time variar o esquema tático muitas vezes durante a partida, contando com a versatilidade de seus jogadores.

O Arsenal começou o jogo no 4-3-1-2, com Eboué solto pelo lado direito chegando à frente como um ala ou meia-atacante. Mas, na maior parte do tempo, o time adotou o 4-4-2, com Song e Denílson meias centrais e Diaby (esquerda) e Eboué (direita) como meias abertos pelos lados. Na frente, Arshavin jogou pelo lado esquerdo, entrando em diagonal pelo centro, e van Persie foi o centroavante, jogando mais centralizado. Os laterais Clichy (esquerda) e Sagna (direita) pouco subiram ao ataque para dar mais liberdade aos jogadores de meio-campo.

No Manchester, Carrick e Fletcher foram os meias centrais, responsáveis pela saída de bola e pela armação da equipe. Valencia (direita) e Nani (esquerda) foram os meias abertos pelos lados. Giggs jogou à frente da linha de meio-campo e cumpriu a dupla função de ajudar a marcar e chegar à frente para apoiar Rooney, o único atacante da equipe. Evra (esquerda) foi o único lateral a apoiar o ataque, enquanto O'Shea praticamente não passou da risca de meio-campo, atuando quase como um terceiro zagueiro.

Leia também:

Roma 1 x 3 Juventus. Análise tática.

Milan 0 x 4 Internazionale de Milão. Análise tática.

Esquema tático do Milan. Jogo contra o Siena.

Esquema tático da Internazionale de Milão. Jogo contra o Bari.

Esquema tático do Barcelona.

Esquema tático do Shakhtar Donetsk.

Esquema tático do Manchester United.

Esquema tático do Real Madrid. Jogo contra o Rosenborg.

Esquema tático do Real Madrid com Kaká e Cristiano Ronaldo.

Esquema tático do Wigan.

Esquema tático do Liverpool.

Esquema tático do Tottenham.

Esquema tático do Atlético de Madrid.

Esquema tático do Panathinaikos.

ESQUEMAS CLÁSSICOS. Holanda 2 x 0 Uruguai. Análise tática.

ESQUEMAS CLÁSSICOS. VÍDEO: Análise tática da Seleção Brasileira da Copa de 1982.

* Mais análises táticas de seleções e de clubes europeus, brasileiros e sul-americanos, além de seleções e jogos históricos, podem ser encontradas no blog Esquemas Táticos.

Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]